3 de março de 2011

Bronca no Carnaval da Terceira II...As rimas da contestação...

O vídeo publicado no site da RTP/Açores mostra a invasão do Centro Social do Juncal pelos funcionários da Praia em Movimento e a troca de rimas em jeito de desafio. A publicação online exibe uma reacção considerada abusiva por uns, e justa por outros.

No vídeo podem ver-se os colaboradores da empresa municipal mandar parar a música e responder, de forma pessoal e directa, às críticas levadas a cabo pelos idosos do bailinho da Agualva sobre distribuição de cabazes de Natal.

No enredo do bailinho "Ai as calças, patrão", enquanto tecem considerações sobre a crise e os critérios do chefe no pagamento dos ordenados, dois empregados aproveitam para comentar o desequilíbrio na distribuição dos cabazes.

Seguem então as rimas que provocaram o mal estar na Praia em Movimento:
"Patrão, compreendemos a crise mundial,
Compreendemos a crise nacional,
Até compreendemos o teu critério porque pagas mal,
Só não compreendemos o critério da nossa Câmara Municipal na distribuição dos cabazes de Natal,
Acredita nisso, patrão, foram uns distribuídos à noitinha,
Para a gente não ver para onde é que eles vão".

A letra da música mantém o tom:
"O cabaz que eu trago comigo,
Primeiro é para o meu amigo e depois há-de se ver,
Lá dentro não sei o que continha.
Este vai para a minha vizinha,
O pobre não precisa de comer,
Na época das retomas, dão a quem tem duas reformas,
Contentes como a cegonha,
Para o ano saibam melhor repartir,
Pelo menos tenham vergonha".

TROCA DE RIMAS
E os colaboradores da Praia em Movimento não se deixaram ficar:
"A gente também quer dizer uma rima,
Aqui ao Guilherme Lima e à sua irmã,
Porque o que eles acabaram de dizer aqui em cima,
Só prova que queriam um cabaz de Natal também.
Ninguém faz parte das danças,
É Carnaval ninguém leva a mal,
Mas desde quando é que um reformado das Finanças precisa de um cabaz de Natal?"

Antes que o presidente do Centro Social do Juncal tivesse tempo de pedir desculpas, vieram ainda mais duas rimas:
"E a Sãozinha sua irmã/
Para dar os nomes para os cabazes de Natal é sempre a primeira,
E até um reformado em casa tem,
Não sei porque é que está chateada desta maneira.
Este ano vamos ser sérios a repartir,
Vamos andar contentes como uma cegonha,
Mas se a Sãozinha cabazes vier pedir
Isso é que é uma pouca vergonha!".

Fonte: Diário Insular

3 comentários:

Anónimo disse...

realmente,é de bradar aos céus,que venha juizo para esta canalha,que se fica achando superior a tudo e a todos! coitados dos pais desta canalha,uma mae que até catequista é,ao ver seu filho fazer tal façanha,deve ser doloroso! nao respeitam o patrao,os mais velhos,o trabalho dos outros,enfim,sao uns canalhas,disfarçados de vip´s!

Anónimo disse...

sou das lages,e tenho vergonha de saber que existe gente deste calibre,aqui morando,tenham vergonha,seus pirralhos! e ao restante do grupo,só peço mao pesada da administraçao da câmera!vergonha é: tudo o que vós 5 planearam,para serem triunfadores,sairam a correr,como um bando de traidores! e esta heim! embrulha! viva a agualva!

Anónimo disse...

por fim digo: adorei ver a forma como o pessoal da agualva lidou com estes 5 canalhas,até tiro meu chapéu ao sr joao mendonça,apelidou o que tinham feito como um acto de cabeça quente...uau! mesmo assim protegeu seus amigos «traidores»,em directo no radio clube angra! parabens agualva pela vossa liçao,aos lagenses,e,praienses!

Ocorreu um erro neste dispositivo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Para o topo da página