26 de fevereiro de 2010

À Nossa!

Na edição desta semana da revista VISÃO vem um artigo que me deixou fodi… escandalizado vá. E começa assim:

“Se pensa no líquido amarelo apenas na hora de aliviar a bexiga ou quando as análises clínicas o impõem, o tema de uma palestra aberta ao público, no próximo domingo, 28, pode ser surpreendente: na Sociedade Portuguesa de Naturologia, em Lisboa, vai falar-se de… urinoterapia. Há quem a tome quente e em jejum, «para limpar o organismo», quem prefira algumas gotas apenas, misturadas em água, ou as aplique nos olhos e nos ouvidos, de forma a promover as defesas naturais.”

Beber xixi? Será que é este o caminho evolutivo que queremos seguir? Descobrimos o fogo, inventamos a roda, vamos à lua e depois, para festejar, vai um vira de mijo! Pá, assim não vamos lá.

Eu não quero estar p’ráqui a mandar bocas mas não consigo parar de pensar na possibilidade destes gajos terem comido merda em pequenos. E pelo andar da carruagem um dia destes ainda vamos estar a consumir amêndoas de fecaloma pela Páscoa.

É por estas e por outras que começo a perder a fé na humanidade. Somos o único ser racional e mesmo assim teimamos em ser mais nojentos que muitos animais. É certo que o porco chafurda na lama e que os cães gostam de cheirar o cu uns dos outros mas quando souberem que andamos a beber mijo de certeza que se vão escangalhar a rir.

Quanto a mim, resta-me apenas fazer um apelo aos homens de bom nome que restam por aí: tenham cuidado da próxima vez que forem a uma tourada e vos der a vontade de ir atrás de uma parede “regar” as hortênsias. Cuidadinho porque há muito boa gente por aí que, quando a sede aperta, prefere beber directamente do gargalo.

1 comentários:

Dário Rocha disse...

Já pareces aquele gajo que vira-se para a mulher e diz:
- Mas queres o teu leitinho num copo ou directamente da fonte?

Ocorreu um erro neste dispositivo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Para o topo da página